EDUARDO ZILLES BORBA

Doutor e Mestre em Ciências da Comunicação. É professor, pesquisador e pós-doutorando na USP. Leciona em universidades paulistas e gaúchas. Desenvolve pesquisas sobre realidade virtual e aumentada, simbiose humano-máquina, mídias digitais, psicologia, comportamento e gerações. Quando a rotina de labs, aulas, palestras e congressos permite faz uma plástica da psíque ao assumir outros corpos (virtuais) com seu Oculus Rift. Tem potencial para ser e-atleta, mas vai deixar essa atividade para seus futuros filhos(as).

Experiências:

  • Doutor e Mestre em Ciências da Comunicação.

  • Pós-Doutorando em Engenharia Eletrônica na USP.

  • Pesquisador do Centro Interdisciplinar em Tecnologias da USP

  • Professor de Doutorado, Mestrado, MBA, Especialização e Graduação

  • Experiência em palestras nacionais e internacionais

  • Especialista em Realidade Virtual e Realidade Aumentada

TEMAS

Realidade virtual e o comportamento humano

Como a realidade virtual pode ser aplicada no universo corporativo? Ela pode ser utilizada para gerar resultados em processos, comerciais e/ou na gestão de pessoas? Quais são os impactos que esta tecnologia imersiva produz nas relações sociais, laborais e mercadológicas? As próximas gerações estarão completamente conectadas às redes virtuais? Estas são algumas das problemáticas debatidas nessa palestras, que procura demonstrar os potenciais caminhos para a sua aplicação nos negócios (recursos humanos, marketing, vendas, administração, etc.).

Sinto, logo existo na realidade virtual

Na realidade virtual, mais do que imaginar sua presença noutra realidade, o usuário tem o corpo estimulado (artificialmente) a crer que habita outro espaço. Mas o que leva-o a acreditar que está imerso noutro contexto que não seja a sua própria realidade? Quais os impactos perceptivos e cognitivos que estas avançadas interfaces de interação humano-máquina produzem nas pessoas? Viveremos realidades paralelas através de fluxos comunicacionais? Existirá um Uber de pessoas? Estes são alguns tópicos da filosofia contemporânea na Era Digital tratados nesta palestra. Por agora adiantamos o seguinte: “sinto, logo existo no virtual”.

O que é mesmo aumentado na realidade aumentada?

O que é realidade aumentada? Quais suas características? O que é realmente aumentado nesses cenários? E, mais importante, como esta tecnologia otimiza nossas ações com espaços, objetos e pessoas? Estas são questões trazidas para reflexão na palestra, que tem como objetivo esclarecer aspectos fundamentais da realidade aumentada para aqueles interessados em acompanhar as novidades em dispositivos de comunicação digital emergentes (hologramas, projeções mapeadas, 3D, etc.). São apresentados casos de aplicação da realidade aumentada em diversos setores (educação, medicina, entretenimento, marketing, indústria, etc.), a fim de incitar as pessoas a pensarem em possibilidades de aplicação desta tecnologia em suas áreas de atuação.

Meu robô, minha vida (somos todos ciborgues)

Um talk sobre as transformações sociais, comportamentais, mercadológicas, laborais e morfológicas vivenciadas em tempos de exponencial avanço das tecnologias digitais inteligentes. Discutem-se as relações pós-digital entre humanos e máquinas, no sentido de que cada vez mais existe uma simbiose entre orgânico e digital (computador, celular, óculos de realidade virtual, drones/robôs, nanobots, próteses biomecatrônicas, exoesqueletos, etc.). Para Kurzweill (2005), estamos nos tornando a nossa própria criação. Para Enriquez (2009) somos o Homo-Evolutis. Para Harari (2016) assumimos a postura do Homo-Deus. Mas para que precisamos de robôs? Um robô vai fazer meu trabalho? Todos teremos um robô para uso pessoal? Eu serei meio-robô? Encontraremos a imortalidade pelas mãos da tecnologia? Um papo bacana para pensar sobre a teoria da evolução e o futuro do humano, da sociedade e dos negócios.
 

GenTe: generations and technologies

No embalo dos avanços tecnológicos presenciamos crianças, jovens e grande parte dos adultos adotarem novos hábitos sociais, laborais e mercadológicos (Gerações X, Y, Z, H/Alfa). A palestra incide sobre estas transformações na sociedade, estabelecendo uma relação entre tecnologias, mídias e comportamento; a fim de fornecer ferramentas que auxiliem o ouvinte a criar campanhas de comunicação adequadas às gerações atuais, alinhar estratégias de marketing às demandas do mercado e, também, lidar com eficiência em situações de conflitos geracionais. Também, são discutidas as tendências e o futuro do consumo em cenários inovadores (realidade virtual e aumentada, internet das coisas, hologramas, robôs, I.A.)

 

A loja do futuro: VR-Commerce, hologramas e experiências multissensoriais

As novas gerações consumem, compram e utilizam produtos ou serviços de uma forma diferente. Se o e-Commerce revolucionou a presença virtual de uma loja, o VR-Commerce possibilitará uma visita imersiva a lojas virtuais que parecem reais (caminhar, tocar, provar, sentir, etc.). Para Tofler (2001) o setor do varejo terá que repensar e justificar fortemente a necessidade de ter um ponto-de-venda no mundo real. Afinal, mais do que ser um ponto-de-venda, as lojas deverão proporcionar experiências multissensoriais com as marcas. Nessa palestras são apresentados conceitos e cases sobre o futuro do varejo, seja ele presencial ou à distância, com a finalidade de demonstrar tecnologias inovadoras para os processos e, até mesmo, para a adoção de novos modelos de negócios no comércio (vitrines holográficas, provadores com realidade aumentada, lojas/funcionários inteligentes, produtos com sensores, internet das coisas, etc.).

 

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

© 2019 por wtf.school

já que está lendo isto aqui, sem nada pra fazer, te inscreve no nosso curso online

WhatsApp-icone.png